Barbearia e a experiência do consumidor

Não é segredo para ninguém, e tem se tornado muito perceptível, o crescimento do setor estético masculino.

As chamadas Barbershop, ou no tradicional português, Barbearia, englobam um setor que tem brilhado os olhos de muitos investidores, seja para criação de um espaço, seja para início de uma carreira profissional.

Em 2017, uma pesquisa realizada pela Euromonitor Internacional, empresa provedora global de inteligência estratégicas de mercado, apontou um crescimento de 7.1% do mercado, em relação a 2015. A previsão é que o mesmo percentual de aumento se mantenha até 2019, colocando o Brasil no topo do Mercado.

Nesta razão, devemos abordar o tema com expectativa sobre os investimentos neste setor, sendo que estes devem, a princípio, buscar um suporte através de consultoria de marketing para planejamento e estruturação da empresa no local desejado.

Explorando o exercício de observação, o primeiro passo seria a análise e estudo do local para implantação do empreendimento, reconhecendo, por exemplo, se em determinado bairro ou no centro da cidade, há uma grande concentração de barbearias. O marketing cuidará das análises de demanda, bem como das necessidades ainda não atendida para o público em determinada região.

Entrar neste ramo é mais que possuir técnicas para cortes de cabelo e barbas, uma vez que, hoje, o público alvo tem buscado o setor como forma de lazer e relaxamento – UMA EXPERIÊNCIA.

Dessa forma, antes de "sair investindo" um alto dinheiro para as acomodações, deve-se analisar qual será a condição financeira do público alvo, onde deve-se levar em consideração, quanto este estará disposto a pagar pelo serviço, o que de fato, permitirá com que seja feita uma estimativa referente ao valor médio de investimento, bem como o prazo de retorno do mesmo.

Parece um assunto complicado, não é mesmo?

Contudo ai está um engano!

Quando tratamos de capital e investimentos, existe uma necessidade de conhecer os riscos, o que é feito através de ajuda de profissionais capacitados, e que visam, principalmente, demonstrar e orientar o futuro investidos a forma de não jogar dinheiro fora.

Assim, o serviço de marketing é um fator de investimento e não deve ser analisado como custo.

Por fim, concluímos que não basta ser qualificado, tecnicamente, no mercado de Barbearia, sendo necessário também, saber conduzir a empresa de acordo com as novidades do mercado, de acordo com o público alvo.

Fica então, a dica de aceitar uma orientação de quem estuda o mercado e suas inovações.

 

João Henrique Sant’ana Vargas

 

Fonte:

https://exame.abril.com.br/negocios/dino/novo-conceito-de-barbearia-conquista-espaco-no-disputado-mercado-de-beleza-brasileiro-shtml/

Voltar